100% dos adultos do Estado de SP receberam pelo menos uma dose da vacina contra Covid-19

DANIEL MONTEIRO
HOME OFFICE

Na última segunda-feira (25/10), o Estado de São Paulo atingiu a marca de 100% dos adultos vacinados com pelo menos uma dose dos imunizantes contra a Covid-19, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O número equivale a 35,3 milhões de pessoas vacinadas.

São Paulo também lidera o ranking de imunização completa, ou seja, duas doses ou dose única. Segundo balanço mais recente, mais de 86% das pessoas com idade acima de 18 anos residentes no Estado estão com o esquema vacinal completo.

A campanha de imunização contra a Covid-19 começou em 17 de janeiro no Estado de São Paulo, o primeiro do país a iniciar a vacinação e o que mais imuniza em números absolutos.

Além disso, desde 6 de setembro, também está em andamento a aplicação da dose adicional, com 2,3 milhões de reforços já administrados até o momento. Os públicos previstos pelo PEI (Plano Estadual de Imunização) para esta etapa são os idosos, imunossuprimidos e profissionais de saúde.

Mais sobre o novo coronavírus 1

De acordo com o boletim diário mais recente publicado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo sobre a pandemia do novo coronavírus, até esta segunda-feira (25/10), a capital paulista totalizava 38.657 vítimas da Covid-19. Havia, ainda, 1.537.869 casos confirmados de infecções pelo novo coronavírus.

Abaixo, gráfico detalhado sobre os índices da Covid-19 na cidade de São Paulo.

Prefeitura de SP

Em relação ao sistema público de saúde, os dados mais recentes mostram que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados ao atendimento de pacientes com Covid-19 na região metropolitana de São Paulo, nesta terça (26/10), é de 36,4%.

Já na última segunda (25/10), o índice de isolamento social na cidade de São Paulo foi de 38%. A medida é considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades sanitárias a principal forma de contenção da pandemia do novo coronavírus.

A aferição do isolamento é feita pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo, que utiliza dados fornecidos por empresas de telefonia para medir o deslocamento da população e a adesão às medidas estabelecidas pela quarentena no Estado.

Mais sobre o novo coronavírus 2

O Ministério da Saúde autorizou na última sexta-feira (22/10) a redução do intervalo entre as doses das vacinas Covid-19 para viajantes que necessitem ir ao exterior, por meio de comprovação do deslocamento. Assim, os cidadãos com viagens internacionais marcadas poderão completar o esquema vacinal em um menor espaço de tempo.

A recomendação da pasta é que seja respeitado o intervalo mínimo de 21 dias para a vacina da Pfizer/Wyeth e 28 dias para a vacina AstraZeneca/Fiocruz. A determinação está em uma nota técnica publicada pela SeCovid (Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19).

Além da redução do intervalo dos imunizantes, o Ministério ainda permitiu que viajantes vacinadas com as duas doses da Coronavac, com passagens para países que não possuem autorização para esse imunizante, poderão receber uma terceira dose de outro imunizante aceito pelo país de destino. Nesse caso, o intervalo mínimo entre a série primária de vacinação e a terceira dose do outro imunizante será de 28 dias.

Atuação do município

Realizada tradicionalmente no dia 31 de dezembro na capital paulista, a Corrida Internacional de São Silvestre exigirá comprovação de vacinação completa contra a Covid-19 ou teste do tipo RT-PCR para aqueles que tiverem tomado apenas uma dose.

A medida está prevista no regulamento da prova, que foi atualizado para prever as novas determinações do governo de São Paulo para a retomada de eventos com a pandemia. A organização da competição também impedirá a presença de público na Avenida Paulista, onde ocorre a chegada, como medida sanitária contra a Covid-19.

Para os atletas com esquema vacinal completo, a retirada do kit para participação na corrida ocorrerá nos dias 27, 28, 29 (das 9h às 20h) e 30 de dezembro (das 9h às 16h). Quem estiver com apenas uma dose da vacina e tiver que apresentar o exame, os horários serão mais restritos.

Assim, para os que apresentarem o RT-PCR com validade de 48 horas antes de entrar no local, a retirada ocorrerá nos dias 29 (das 9h às 20h) e 30 de dezembro (das 9h às 16h). O atleta com apenas uma dose e teste negativo para Covid-19 antígeno nasal, com validade de 24 horas, poderá retirar o kit apenas no dia 30 de dezembro.

Além de levar a carteira de vacinação, no formato impresso ou digital no formulário oficial do SUS (Sistema Único de Saúde) ou dos governos estadual ou municipal, o participante deve apresentar documento de identidade original com foto (RG, RNE, carteira de motorista ou passaporte).

No local de retirada do kit também será exigido uso de máscara e distanciamento social. O atleta não poderá entrar no local se não apresentar os documentos necessários. A organização orienta ainda que não levem acompanhantes e que menores de 18 anos não poderão entrar.

*Ouça aqui a versão podcast do boletim Coronavírus desta terça-feira

*Este conteúdo e outros conteúdos especiais podem ser conferidos no hotsite Coronavírus

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também