Contrato do serviço Call Center e “156” provoca polêmica

Margarete Rapussi

Quarta, 28 Maio 2014 18:17


Contrato do serviço Call Center e “156” provoca polêmica by Web Radio Câmara SP

Na sessão desta quarta-feira, os vereadores da Comissão de Estudos que investiga os contratos da empresa que presta o serviço 156 à Prefeitura de São Paulo ouviram a coordenadora do contrato de operações da empresa Call Tecnologia e Serviços, Renata Veiga e a assessora jurídica da Secretaria de Comunicação, Fabíola Seneor Barbosa de Mello. Durante os depoimentos, as duas funcionárias da prefeitura nem souberam responder o nome do proprietário da empresa.

Para o vereador Nelo Rodolfo (PMDB) o serviço 156, criado em outubro de 2002, é ineficiente e não atende as necessidades da população.

A coordenadora do contrato de operações da empresa Call Tecnologia e Serviços e 156 avaliou de forma positiva seu depoimento à comissão

O presidente da Comissão, vereador Adilson Amadeu (PTB), diz que o fato das depoentes não revelarem o nome do proprietário da empresa não foi considerado um problema, pois ele também será convocado. O parlamentar garante que todas as dúvidas sobre este contrato vultoso de R$ 160 milhões de reais/ano serão sanadas.

A Comissão também aprovou requerimento do vereador Nelo Rodolfo convidando o proprietário da empresa Call Tecnologia e Serviços para prestar esclarecimentos ao colegiado.

A Comissão de Estudos que investiga os contratos da empresa que presta o serviço 156 à Prefeitura de São Paulo deverá se reunir na próxima quarta-feira, dia 04 de junho no Palácio Anchieta.

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também