Câmara Municipal restitui mandato de vereador cassado na Ditadura

Antonio Donoso Vidal, eleito pelo voto popular em 1946, pelo antigo PST, e impedido de assumir o cargo de vereador no início de 1947, foi diplomado simbolicamente na Câmara Municipal de São Paulo, nesta sexta-feira.

No ato simbólico a filha do vereador, Sônia Olga Coletti Donoso de Barros recebeu a homenagem in memorian.

Segundo Sônia, seu pai começou a militar aos 17 anos. Foi preso e Torturado durante a ditadura Vargas e sofreu inúmeras perseguições.

Ela revelou ainda que guarda com muito carinho parte da documentação que conseguiu manter.

Em dezembro do ano passado, vereadores cassados ou impedidos de assumir seus mandatos durante o Estado Novo (1937-1945) e a Ditadura Militar (1964-1985) tiveram os seus cargos restituídos pela Câmara Municipal de São Paulo. Ao todo foram cassados 42 vereadores.

O procurador chefe do legislativo, Paulo Bacarin, ressaltou que esse ato deixa claro para as futuras gerações que a legitimidade sempre prevalece. A cerimônia simbólica foi realizada na presidência da Câmara Municipal, com a presença do presidente da casa, vereador José Americo (PT).



(09/05/2014 – 15h)

Este é um espaço de livre manifestação. É dedicado apenas para comentários e opiniões sobre as matérias do Portal da Câmara. Sua contribuição será registrada desde que esteja em acordo com nossas regras de boa convivência digital e políticas de privacidade.

Nesse espaço não há respostas - somente comentários. Em caso de dúvidas, reclamações ou manifestações que necessitem de resposta clique aqui e fale com a Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo.

 Deixe a sua contribuição:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também