Fale com seu vereador

Biografia

A mandata coletiva Quilombo Periférico é formada por seis lideranças forjadas no movimento negro e periférico, pessoas comprometidas com as causas sociais, que em um determinado momento entenderam que a maneira mais efetiva de fazer com que as necessidades da população periférica sejam consideradas pela administração municipal é ocupando espaços de decisão com pessoas que vivem e trabalham nesses territórios.

No último pleito municipal, em 15 de novembro de 2020, essas lutadoras e lutadores conquistaram 22.742 votos por meio de suas trajetórias em trabalhos de base nas bordas da cidade. Elaine Mineiro, junto com Débora Dias, Samara Sosthenes, Júlio Cézar de Andrade, Erick Ovelha e Alex Barcellos, conquistou o direito de ocupar uma cadeira na Câmara Municipal de São Paulo.

Eleitos através do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), terão como objetivo trabalhar por pautas como Educação, serviço social, políticas de fomento à cultura periférica, saúde, segurança pública municipal focada no combate ao genocídio da população negra, direitos das crianças e adolescentes, defesa das religiões de matriz africana, direitos das mulheres negras e da população LGBTQIA+.

Sobre os covereadores


Elaine Mineiro é mãe, tem 36 anos, é geógrafa, arte educadora e articuladora cultural. É coordenadora de núcleo de base da UNEafro Brasil no Jd. Pantanal, bairro de São Miguel Paulista. Atua na Comunidade do Jongo dos Guaianás e no grupo Samba das Pretas, na Cidade Tiradentes, na região Leste de SP, onde vive.

Débora Dias, tem 22 anos, preta, moradora de Sapopemba e sapatão, estudante de Ciências Sociais da UNIFESP, foi orientadora sócio educativa em Centro de Criança e Adolescente - CCA, é educadora Popular e articuladora da UNEafro Brasil do núcleo Ilda Martins (Fazenda da Juta-ZL) e no Projeto Agente Popular de Saúde. É artista e pesquisadora da Coletiva Emana Zona Leste.

Samara Sosthenes, tem 33 anos, é travesti, nordestina, moradora da ocupação Prestes Maia, no Centro, a maior da América Latina, é coordenadora da UNEafro Brasil no núcleo Laura Vermont, na Luz. Militante do movimento negro, de mulheres e LGBTQIA+, trabalhou como articuladora social no centro de cidadania LGBTI Sul. Foi integrante do movimento de moradia por três anos atuando como coordenadora de ocupações no extremo da Zona Sul e no Centro de São Paulo. Também atua como voluntária na Pastoral do Povo de Rua com a população em situação de rua e de extrema vulnerabilidade.

Julio Cezar de Andrade, 34 anos, é morador de Guaianases, Zona Leste de SP. É assistente social, pós graduado em Direito da Criança e do Adolescente, mestre em Serviço Social e membro do Fórum dos Direitos da Criança e do Adolescente. Foi diretor do Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo - CRESS SP de 2014 a 2020 e da Comissão Ampliada de Ética e Direitos Humanos. Colaborou com a fundação e articulação de núcleos de base da UNEafro Brasil entre 2009 e 2012. Foi conselheiro tutelar na região do Lajeado de 2011 a 2016. Atuou como educador social em serviços de acolhimento e abordagem de rua e atualmente coordena um serviço de convivência e fortalecimento da criança e do adolescente. É profissional e reconhecido ativista do Serviço Social e Babalorixá da casa Ile Aye Dun.

Antonio Erick Gomes da Silva o "Erick Ovelha", tem 31 anos. É morador do Jd São Luís, Zona Sul de São Paulo. É jornalista e educador físico, pós graduado em fisiologia de exercício: saúde, doença e envelhecimento. Atua na Associação Cultural Esportiva Bloco do Beco como agente cultural. É pesquisador do samba paulista desde 2006 e compõe um trabalho junto às comunidades de samba de São Paulo. É co-fundador do Quilombo Cultural Ybira Samba, comunidade de samba da região do Jd. Ibirapuera, Zona Sul. Faz parte do coletivo Maloka Socialista, uma facção periférica que atua em diversos campos da cultura e audiovisual. É atuante no Movimento Negro Unificado - MNU, desde 2018.

Alex Borges Barcellos, tem 41 anos. É articulador cultural na agência Solano Trindade e na Rede Juvesol - Juventudes e Economia Solidária, produtor do Festival Percurso e ex agente comunitário na União Popular de Mulheres, UPM. Integra o coletivo sócio educativo Resenha Poética da Várzea e participa da rede do Ocupa Política. Ex-educador popular da Incubadora Municipal de Economia Solidária de São Paulo. Ex-gerente de Comércio e Varejo. Empreendedor Social da SPeriferia Economia da Cultura, Criativa e Solidária.


Nota: Este texto foi produzido por e é de responsabilidade do gabinete de Elaine do Quilombo Periférico.