A Escola do Parlamento retorna às atividades com seminários sobre transportes

 
Com o seminário “Transporte Coletivo: Questões e Desafios”, realizado na noite de quarta-feira (17/02), na Câmara Municipal de São Paulo, a Escola do Parlamento abriu sua agenda de atividades de 2016.
 
A partir dos desafios da mobilidade na cidade de São Paulo, expostos na pior avaliação do transporte público em dez anos de acordo com pesquisa da Associação Nacional dos Transportes Públicos, o debate foi centralizado nas questões enfrentadas pelos usuários sistema, pontuando as necessidades emergenciais e possíveis propostas de soluções.
 
Mediado por Carlos Eduardo Torres Freire do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), o seminário teve as participações dos especialistas Carlos Henrique Ribeiro de Carvalho, Técnico de Planejamento e Pesquisa do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), Marcos Campos, mestrando em Ciências Sociais pela USP (Universidade de São Paulo) e Daniela Coimbra Swiatek da SPTrans.
 
Já na quinta-feira (18/02), a Escola do Parlamento realizou, também na Câmara Municipal, o segundo e último debate desta série sobre mobilidade urbana: “Transporte não motorizado: mobilidade por bicicleta” onde a conversa ficou centralizada na mobilidade dos ciclistas pela cidade de São Paulo.
 
A mesa, mediada pela pesquisadora Maria Carolina Oliveira do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), contou com as contribuições da arquiteta e urbanista da Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET), Suzana Nogueira, o militante da Associação dos Ciclistas de São Paulo (Ciclocidades), Roberson Miguel, e o pesquisador de mobilidade urbana do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), Victor Callil.
 
No total, 107 alunos participaram das atividades e, ao final, puderam expor suas críticas, sugestões e dúvidas sobre o tema.
 
Para quem não pôde acompanhar os debates, eles estarão disponíveis no canal da Escola do Parlamento no YouTube.