Guia para Cidades Sustentáveis é apresentado à Comissão de Saúde

KAMILA MARINHO
HOME OFFICE

Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher recebeu na tarde desta quarta-feira (21/10) professores especialistas do IEA (Instituto de Estudos Avançados) da USP (Universidade de São Paulo) Marcos Buckeridge, diretor do Instituto de Biociências e o coordenador do Programa USP Cidades Globais do IEA, Arlindo Philippi Júnior, da Faculdade de Saúde Pública da USP, que desenvolveram o Guia Para Cidades Sustentáveis Eleições 2020, do Centro de Síntese USP-Cidades Globais. A reunião virtual foi presidida pelo vereador Gilberto Natalini (sem partido).

Os estudos buscam estabelecer as relações entre as ações e intervenções necessárias à melhoria das condições de vida da sociedade no contexto das cidades e suas conexões e atendem à finalidade de oferecer um conjunto de propostas contendo itens de agenda que possam contribuir para as campanhas dos candidatos aos cargos municipais de vereadores e prefeitos durante as eleições de 2020.

“Nós temos como missão aumentar a sustentabilidade urbana para melhorar a qualidade de vida da população. Nós enxergamos o mundo por uma lente de um sistema capitalista sustentável”, comentou Marcos Buckeridge. Ele explicou também que o trabalho foi feito por uma equipe formada por advogados, biólogos, engenheiros, urbanistas entre outros.

Objetivos

O guia possui todas as metas relacionadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU (Organização das Nações Unidas), divididos em temas como educação, saneamento, saúde, mudanças climáticas, meio ambiente, mobilidade, emprego e renda, assistência social, habitação e outros temas transversais.

O guia fornece à população uma ferramenta qualificada de cobrança dos políticos sobre o que prometem e o que cumprem. A ideia é que este guia possa ser utilizado também, ao longo dos mandatos, como um documento de cobrança da sociedade sobre a eficiência, eficácia e efetividade dos candidatos por ela eleitos.

“O fato de se trabalhar com uma comunidade de pós-doutores e colaboradores especialistas, que são profissionais variados, faz com que tenhamos uma conexão das questões acadêmicas com as questões reais e práticas. Isso permite que o documento se torne simplificado e fácil para caracterizar os caminhos que poderiam ser trilhados para a busca da sustentabilidade de nossas cidades”, completou Arlindo Philippi Júnior.

Proponente do convite aos professores, o vereador Gilberto Natalini agradeceu aos especialistas pelo conteúdo apresentado. “É um trabalho amplo, profundo e abrangente. Precisaremos de tempo para digerir tudo e começarmos a aplicar em nosso dia-a-dia. São necessidades que devem ser adotadas pelos políticos e pela comunidade”, observou o parlamentar.

Outros itens da pauta

Ainda durante a reunião, a Comissão apreciou dois projetos de lei e dois requerimentos apresentados pelos vereadores. Para conferir aos itens da pauta, clique aqui.

Você também pode assistir à reunião completa pelo canal do YouTube da Câmara.

 

 

Veja também