Vereadores pedem que população contribua com CPI dos Valets

Luiz França/CMSP

Destaque dos trabalhos ficou por conta da aprovação de três requerimentos

EMANUEL BELMIRO
DA REDAÇÃO

Nesta terça-feira (15/5), os parlamentares que compõem a CPI dos Valets na Câmara Municipal de São Paulo se reuniram para mais um dia de debate, envolvendo os problemas desde serviço na capital paulista. O destaque dos trabalhos ficou por conta da aprovação de três requerimentos. Dois solicitando mais informações à Secretaria Municipal das Prefeituras Regionais, e um endereçado à Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia inerente às atividades de Valets.

Os requerimentos aprovados na reunião solicitam informações mais completas sobre a estrutura de trabalho dos agentes responsáveis pela fiscalização dos serviços de Valets. Os questionamentos foram requeridos, depois que os vereadores tiveram acesso a mais detalhes das condições de trabalho, envolvendo principalmente os equipamentos utilizados no serviço dos agentes vistores.

Em depoimento prestado aos parlamentares da CPI na última reunião (8/5), o coordenador de Planejamento e Desenvolvimento Urbano da Prefeitura Regional Pinheiros, Fernando Salles, informou aos parlamentares da Comissão que, na região por ele coordenada, possui apenas cinco empresas de Valets devidamente regulamentadas.  Fato este, que na ocasião, surpreendeu aos vereadores.

Porém, o que mais chamou a atenção dos parlamentares foram os dados a respeito da falta de infraestrutura disponibilizada para a fiscalização, motivando, assim, as solicitações dos requerimentos pedindo informações mais detalhadas aos órgãos responsáveis, não apenas sobre os equipamentos de trabalho dos agentes fiscalizadores, mas também da quantidade de agentes que atuam nas subprefeituras.

A presidente da CPI dos Valets, vereadora Soninha Francine (PPS), inclusive, sugeriu uma maior participação da população por meio da divulgação de um e-mail da Comissão dedicado a receber sugestões:

sugestoes-cpi-valets@saopaulo.sp.leg.br

“Quanto mais estivermos próximos dos problemas, mais iremos conhecê-los. Nós ouvimos aqui muitas autoridades, porém queremos ouvir os próprios agentes vistores. E, além deles, queremos também receber informações dos clientes do Valets, dos trabalhadores e empresários ligados a este setor, qualquer um que possa contribuir ainda mais com esta CPI. Estamos abertos a esta participação”, ressaltou a vereadora e presidente da CPI, Soninha Francine.

Veja também