Seminário promovido pela GCM discute Lei de combate às drogas

Luiz França/CMSP

Seminário promovido pela GCM discute Lei de combate às drogas

KAMILA MARINHO
DA REDAÇÃO

Na manhã desta sexta-feira (11/5) a GCM (Guarda Civil Metropolitana de São Paulo) promoveu o Seminário de apresentação da Lei 16.867/2018  que cria o GEPAD (Grupo de Educação e Prevenção às Drogas). De autoria do vereador Masataka Ota (PSB), a Lei determina que o GEPAD seja um Programa da Prefeitura junto a rede municipal de ensino. As ações nas escolas paulistanas serão gerenciadas pelas Secretarias de Direitos Humanos e Cidadania, Segurança Urbana e Educação.

“Eu estou junto com a GCM, porque realmente a Guarda está fazendo um trabalho muito importante em São Paulo. Se a gente virar as costas, as crianças vão crescer violentas. A minha maior preocupação é com a educação!”, disse o vereador autor da Lei.

Com objetivo de reduzir o número de usuários de drogas por meio da prevenção, o GEPAD ministra cursos e palestras, falando sobre drogas, dependência, fatores de risco, de proteção e co-dependência. O trabalho é realizado pelos agentes, principalmente nas escolas da capital.

Para o Comandante Geral da CGM, Carlos Alexandre Braga, se o Programa conseguir retirar uma pessoa das drogas, o trabalho já valeu à pena. “É um trabalho de extrema importância, pois consolida um programa de prevenção do uso de drogas e, com certeza, traz resultados positivos para que não ocorram crimes”, disse Braga.

A vereadora Janaína Lima (NOVO), coautora da Lei, observou que, ao analisar os dados do Brasil, é possível notar a importância de Projetos que trazem inovação e quebram tabus. “Hoje a gente vê o Executivo e o Legislativo unidos para tratar a situação de uma forma séria e não superficial, um problema que atinge de alguma forma toda a população que é a questão das drogas”, explicou a vereadora.

Também participaram do Seminário a vereadora Adriana Ramalho (PSDB) e a deputada federal Keiko Ota (PSB).

Veja as fotos do Seminário:

Veja também