Sabesp afirma que falta de água em regiões de SP não é racionamento

Luiz França / CMSP
AP_SABESP-28-05-2014-FRANCA-09216-72_ABRE

O diretor metropolitano da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), Paulo Massato Yoshimoto (acima, à esquerda da foto), afirmou nesta quarta-feira que não está havendo racionamento na capital paulista. A possibilidade de rodízio do recurso também está descartada.

Durante audiência pública promovida pela Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente da Câmara Municipal, Massato explicou que a falta de água em algumas regiões ocorre por problemas pontuais. Durante a noite temos realmente uma redução, porque o consumo é menor, mas isso não deixa faltar água. Se isso está acontecendo em algumas regiões, são problemas pontuais que a Sabesp procura resolver o mais rápido possível, afirmou.

Segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo em março, cortes de água diários ou semanais estão acontecendo, principalmente nas periferias das zonas norte e sul.

O diretor da concessionária também afirmou que a falta de água no Sistema Cantareira é consequência das mudanças climáticas. As chuvas foram abaixo da média histórica neste ano e já estamos trabalhando, pensando a médio e longo prazo, para resolver esse problema, fazendo a reversão do rio São Lourenço, a integração dos reservatórios Atibainha e Jaguari e também utilizando água da represa Billings para fazer essa compensação, explicou.

Para o vereador José Police Neto (PSD), autor do requerimento que solicitou esclarecimentos à empresa, a Sabesp precisa deixar claro qual é a situação do Sistema Cantareira. Faltou planejamento para evitar essa situação e precisamos encontrar alternativas para ver como podemos ajudar. Economizar água é importante, e a população já está fazendo isso. Se todos colaborarem, vamos vencer essa crise, mas a Sabesp deverá ser mais responsável com o povo, declarou.

O vereador Paulo Fiorilo (PT) sinalizou para a importância de acompanhar os trabalhos da concessionária. A Sabesp tem um contrato com a prefeitura e o abastecimento para a população deve ser garantido, disse.

(28/05/2014 14h53)

Veja também