Rede Social do Centro é tema de palestra

Em reunião de trabalho, nesta terça-feira (22/10), a Comissão do Idoso e de Assistência Social patrocinou palestra do coordenador da Rede Social do Centro, Daniel Checchio. O palestrante falou sobre iniciativas coletivas com impacto social.

A Rede Social do Centro reúne representantes do Poder Público, iniciativa privada e igrejas voltadas às populações vulneráveis, que vivem ou circulam pelo centro da cidade de São Paulo.

Em sua participação, Checchio falou sobre ações sociais integradas, realizadas em diversos bairros da capital paulista, que podem servir de exemplo a outros municípios. Isso através de parcerias com o Poder Público, Organizações Sociais, instituições religiosas e empresas, por exemplo.

Em nove anos de atuação, a Rede Social do Centro, segundo Checchio, realizou cerca de 645 mil atendimentos em mutirões de ação social. Entre as ações realizadas, estão serviços comunitários na área da saúde, como palestras, vacinação e testes de HIV e HPV, mas também iniciativas de assistência na região da Cracolândia, na região central da cidade. Além disso, há seminários educativos e festividades em comunidades carentes.

A iniciativa nasceu em 2010, a partir de articulação da sociedade civil organizada, com o objetivo de incluir socialmente a população em situação de rua. E também oferecer serviços básicos para a comunidade local. “Procuramos trazer para perto de nós todas as entidades que trabalham com ações sociais. Assim uma entidade pode ajudar a outra, seja na área da saúde ou social. E também na cidadania, retirada de documentos, por exemplo, e garantia de direitos”, disse Checchio.

Ações sociais

Presidente do colegiado, o vereador Gilberto Nascimento Jr. (PSC) destacou o papel do Poder Público para a divulgação de projetos dessa natureza. E a importância de outras entidades se unirem em prol de eventos maiores e mais frequentes.

Nascimento mencionou ação realizada pela Rede Social do Centro. “Vimos o exemplo que aconteceu em Um Dia de Cidadania, na 25 de Março. Foram  mais de 40 mil atendimentos à população”, afirmou o vereador. “Óbvio que não é só uma entidade que consegue fazer isso. Tem que ter todas essas outras entidades unidas nessa rede para realmente todo mundo fazer o bem”, afirmou.

Segundo Nascimento, a comissão irá divulgar outras ações como essa, para que possa ser feito um evento ainda maior, envolvendo outras entidades e também o Grande Conselho Municipal do Idoso.

LETÍCIA GOMES
DA REDAÇÃO

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também