Realização de nova Audiência Pública sobre o Anhembi é aprovada em Comissão

Luiz França/CMSP

Reunião da Comissão de Administração Pública debateu Projeto Intervenção Urbana no Anhembi

EMANUEL BELMIRO
DA REDAÇÃO

O requerimento 5/2018, de autoria do vereador Paulo Frange (PTB), recebeu nesta quarta-feira (11/4) parecer favorável na Comissão de Administração Pública.  O requerimento, que solicitava a realização de uma segunda Audiência Pública sobre o Complexo do Anhembi, para discutir de forma mais ampla o PIU (Projeto de Intervenção Urbana) daquele espaço, localizado na zona norte de São Paulo.

Para o vereador Paulo Frange (PTB) esta nova Audiência Pública será uma boa oportunidade para esclarecer alguns pontos importantes do Projeto, principalmente no que se refere ao impacto que o PIU do Anhembi causará na zona norte da capital paulista.

“Desta vez nós vamos ouvir duas linhas: os movimentos de moradia e os movimentos que estão se formando das empresas que trabalham com feiras e eventos. Quando eu permito construir em mais de 1,6 milhão de metros quadrados de área, a pergunta que fazemos é: o que vai acontecer com a zona norte? Eu vou criar uma ilha de riqueza com todo o seu entorno pobre gerando pouco emprego? A região não merece isso. Então é hora de a população de aquela população participar efetivamente desta discussão,  já que isso implica no futuro de todas as comunidades do entorno do Anhembi”, disse Frange.

O requerimento foi aprovado pela maioria dos membros da Comissão de Administração Pública, recebendo voto contrário por parte do presidente da Comissão, vereador Gilson Barreto (PSDB). Ele justificou sua posição afirmando que a Audiência Pública ocorrida no último dia 4 foi satisfatória.

“Na ocasião da Audiência Pública, ao meu ver, todos os lados envolvidos e afetados por esse Projeto de Intervenção Urbana no Anhembi, funcionários, empresários, segmentos da sociedade, foram ouvidos. A questão foi tão bem discutida que a maioria dos vereadores já têm um posicionamento a respeito. Acredito que esta nova audiência não irá acrescentar muito”, afirmou o parlamentar.

Veja também