Prêmio Sabotage 2019 anuncia vencedores do hip-hop

Vencedores do Prêmio Sabotage 2019 (22/3). Foto: André Moura / CMSP

MARIANE MANSUIDO
DA REDAÇÃO

A Câmara Municipal de São Paulo realizou, nesta sexta-feira (22/03), a 5ª edição do Prêmio Sabotage, premiação que reconhece o trabalho de artistas que se destacaram no cenário do hip-hop paulistano e que contribuem para o processo de inclusão social, musical e cultural dos jovens na cidade de São Paulo.

O prêmio leva o nome artístico do paulistano Mauro Mateus dos Santos, popularmente conhecido como o rapper Sabotage. O artista cresceu na periferia da zona sul da capital. Ainda jovem Sabotage envolveu-se no mundo do crime, mas encontrou na música o começo de uma nova vida. Ganhou reconhecimento pelo talento como compositor e rapper, tendo lançado seu primeiro disco nos anos 2000. Em 23 de janeiro de 2003, foi assassinado, mas seu legado inspira jovens até hoje.

“É um grande orgulho ver até onde o trabalho dele chegou porque todas as pessoas que se inscreveram neste prêmio foram influenciadas por ele de alguma forma. E isso mantém o legado dele vivo”, declarou a mestre de cerimônia do evento, Tamires Rocha, filha de Sabotage.

Presente à solenidade, o secretário municipal de Cultura, Alexandre Youssef, disse que é a primeira vez que o Prêmio Sabotage foi incorporado ao Mês do Hip-Hop em São Paulo. “Precisamos divulgar, integrar e ampliar este prêmio e as ações da cultura do hip-hop em toda a agenda cultural de São Paulo, porque essa é uma cultura que também é a cara da cidade”, afirmou Youssef.

A vereadora Soninha (PPS), autoria da iniciativa na Câmara, disse que a premiação é uma forma de honrar o trabalho do rapper. “Temos que lembrar quem foi o Sabotage, o que ele representava para os jovens e continua representando até hoje, mesmo depois da sua morte precoce e violenta. Temos que honrar sua construção”, enfatizou Soninha.

Nesta edição do prêmio, a Comissão dos Direitos da Criança, do Adolescente e da Juventude, responsável pela premiação, recebeu 77 inscrições, para as quatro categorias: DJ, MC, Graffiti e Breaking. A Comissão Julgadora 2019 foi formada por Cristiane Correia Dias (Bgirl Cris), mestra em Educação pela USP, com dissertação sobre hip-hop; Dorly Neto, relações públicas e produtor musical; Lunna Rabetti, presidente da Frente Nacional de Mulheres no Hip-Hop; Jodson Silva (Joul Matéria Rima), fundador do grupo de hip-hop Matéria Rima; e Olívia Yassudo, artista plástica do Coletivo Amor de Madre.

Cristiane Dias destacou a presença de mais mulheres na premiação deste ano. “Tivemos uma maior participação das mulheres, o que demonstra uma preocupação quanto à equidade de gênero. Mas o principal critério avaliado foi o impacto dos candidatos nas comunidades, isso é relevante quando se fala de hip-hop e da juventude periférica, porque temos que valorizar as pessoas que colaboram com a formação dos jovens enquanto cidadãos”, disse Cristiane.

Uma das vencedoras foi Gabriela Bruce (Gabi Bruce), na categoria melhor grafiteira. “Sempre existiram mulheres dentro do hip-hop, mas independente do elemento que a mulher pratique, sempre temos essa invisibilidade. Então, estar aqui é um reconhecimento do meu trabalho, que faço há 17 anos”, declarou Gabriela.

Também foi premiado Hélio Barrachino Jr. (DJ Heliobranco), na categoria melhor Disk Jockey (DJ). “Esse prêmio coroa todo o trabalho e esforço que o hip-hop vem fazendo. Receber uma homenagem com o nome do Sabotage traz ainda mais orgulho e é um diferencial dentro do próprio hip-hop”, afirmou Hélio, DJ há 30 anos.

Conheça os finalistas e vencedores do Prêmio Sabotage 2019

  • Categoria I – Melhor DJ (Disk Jockey):

DJ Heliobranco (Hélio Barrachino Jr.) – vencedor
DJ Paul (Paulo Rogerio Marcondes Benedicto)
Vivian Marques

  • Categoria II – Melhor MC (Mestre de Cerimônia):

Prodígio (Adriano Vicentini)
Odisseia das Flores (Chaiane Ezequiel da Silva Mendes) – vencedora
Priscilla Feniks (Priscilla Matos Ribeiro Silva)

  • Categoria III – Melhor Grafiteiro:

Soneca.SP (Cleiton Rodrigues Pereira)
Gabi Bruce (Gabriela Bruce) – vencedora
Mari Oliveira (Mariana de Oliveira Silva)

  • Categoria IV – Melhor BBoy / BGirl (Dançarino):

BGirl Angel (Chaya Gabor)
BBoy Jotta (Dionatan Cardoso Araujo)
BGirl Miwa (Miwa Kozuma) – vencedora

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também