Ouvidoria da Câmara atende 573 ocorrências em novembro com novo sistema de registro

JOTA ABREU
DA REDAÇÃO 

O mês de novembro foi de novidades na Ouvidoria da Câmara Municipal de São Paulo. Além dos 573 atendimentos registrados, o setor passou a utilizar um novo sistema para registrar, administrar e responder as manifestações dos munícipes, com o intuito de otimizar os procedimentos, tornando as atividades de cadastro, controle e resposta mais rápidas para as solicitações.

O relatório da Ouvidoria explica que o novo Portal do Cidadão permite registrar as demandas de modo mais fácil, além de oferecer a possibilidade de monitorar virtualmente e a qualquer momento os protocolos e respostas, com a viabilidade de avaliar o serviço, ao final do atendimento.

No mês passado, durante a implementação da tecnologia, os servidores passaram por um período de adaptação. Ainda em novembro, os novos protocolos partiram de nova contagem, a partir do número zero. Por essa razão, na tabela de “Protocolos em Andamento” do relatório mais recente, há protocolos com número de cinco dígitos, oriundos do antigo sistema, e outros de menor número de dígitos, da tecnologia adotada.

A nova ferramenta tecnológica para registrar as demandas dos munícipes não possui o item “Assuntos das Manifestações”, uma vez que, durante o estudo feito para a elaboração do novo sistema, foi concluído que tal ponto era desnecessário para o preenchimento dos protocolos. Assim, a categoria foi retirada dos relatórios mensais.

Em relação às estatísticas de novembro, das 573 ocorrências, 457 (80%) foram presenciais. Entre os outros atendimentos, houve 45 (8%) por e-mail; 44 (8%) por formulário no portal; 13 (2%) por telefone e 13 (2%) pelo aplicativo Whatsapp. Houve ainda 1 atendimento por correspondência.

Durante o mês passado, 64% dos atendimentos foram realizados para homens; 35% para mulheres e 1% anônimo ou instituições.

A região do Centro da cidade registrou 33% das solicitações, tendo sido a região com o maior número de atendimentos. Em seguida, vieram Zona Leste (20%), Zona Oeste (17%), Zona Sul (14%), Zona Norte (8%), outras cidades ou estados (5%) e não informado (3%).

O relatório completo e detalhado pode ser acessado no link.

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também