Oradores repercutem confronto entre policias e grevistas no campus da USP

RenattodSousa
Plenário Primeiro de Maio
José Américo recordou ocupação da USP durante o regime militar e considerou a de ontem pior

 

Saiba quais foram os temas tratados pelos oradores da sessão ordinária desta quarta-feira (10/06) no Plenário Primeiro de Maio, da Câmara Municipal de São Paulo:
 
Jooji Hato (PMDB) lastimou episódios recentes de violência e falta de segurança no Município.
 
Zelão (PT) questionou mau serviço prestado pelas 115 AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais) no Município e criticou serviços de saúde, louvado em dados do SEADE (Sistema Estadual de Análise de Dados).
 
Juliana Cardoso (PT) comentou noticiário a respeito de falta de médicos, principalmente pediatras, nas AMAs. “Os médicos das AMAs ganham mais do que os da rede pública. O que está faltando para ter uma interlocução entre a Secretaria da Saúde e os médicos para não haver mais filas?”
 
Gilberto Natalini (PSDB) fez balanço de apresentação do secretário municipal dos Esportes, Walter Feldman, sobre reformulação do Clube-Escola da Mooca e manifestou seu regozijo com obras recentes concluídas pela pasta.
 
Marco Aurélio Cunha (DEM) assinalou os 191 anos do bairro do Brás, que, para ele, “abriga uma das fontes de receita maiores do Município e recebe muitas etnias que convivem de forma extraordinária. É um bairro que tem sido esquecido no que tange à reurbanização.”
 
Paulo Frange (PTB) anunciou término das obras do Viaduto Jaraguá e salientou a necessidade do Centro de Convenções Internacional, da região: “A requalificação do sistema viário da Zona Noroeste se faz necessária.”
 
Penna (PV) externou sua preocupação com o avanço dos conservadores na Europa e saudou o desempenho eleitoral dos “verdes” no Parlamento Europeu. “A preocupação com o meio ambiente e o enfrentamento de outras questões como a violência e a miséria passa pelo ideal que está explícito no programa do Partido Verde.”
 
Ricardo Teixeira (PSDB) divulgou o site do seu mandato.
 
Senival Moura (PT) acentuou sua insatisfação com a situação da saúde no Município.
 
José Américo (PT), pela ordem, repudiou invasão da Polícia Militar ao campus da Universidade de São Paulo que resultou em confronto entre policiais e professores e alunos em greve.
 
Wadih Mutran (PP), em comunicado de liderança, replicou que estudante não deve “fazer bagunça”, criticou desempenho do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS) e desafiou vereadores da Oposição a o acompanharem numa visita à uma unidade da AMA para atestarem a qualidade do serviço lá prestado.
 
Ítalo Cardoso (PT), em comunicado de liderança, registrou a inauguração do Ambulatório para Saúde Integral dos Travestis e Transexuais e denunciou o transporte e armazenamento irregulares de produtos de risco por empresas – fato verificado pela CPI dos Danos Ambientais.
 
Jamil Murad, líder do PCdoB, em comunicado de liderança, sugeriu moção de repúdio à invasão da PM ao campus da USP e frisou a pertinência da constituição de uma comissão especial para acompanhar as negociações em torno da greve.
 
Eliseu Gabriel, líder do PSB, em comunicado de liderança, destacou nota do Diretório Municipal do seu partido protestando contra a invasão da USP e endossou proposta do vereador Jamil Murad.
 
Claudio Fonseca, líder do PPS, em comunicado de liderança, comentou aperfeiçoamentos do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), a ser votado em segunda discussão provavelmente na próxima semana.
 
 

 

Imagens para download:
RenattodSousa
Plenário
Conjuntura da saúde pública no município foi avaliada por vereadores
RenattodSousa
Plenário
José Américo considerou que negociações com atual reitora progrediram menos do que no tempo do regime militar
RenattodSousa
Gilberto Natalini
Natalini elogiou atuação do secretário Walter Feldman

Veja também