Grão-Mestre do GOSP recebe título de cidadão paulistano no Dia do Maçom

Luiz França/CMSP

Vereador Rodrigo Goulart (PSD) entrega Título de Cidadão Paulistano a Kamel Aref Saab (ao centro)

JOTA ABREU
DA REDAÇÃO

Foi com grande festa que o empresário Kamel Aref Saab recebeu o Título de Cidadão Paulistano na Câmara Municipal de São Paulo no dia 17 de agosto. O Grão-Mestre Estadual do Grande Oriente de São Paulo-GOSP/GOB foi homenageado durante a Sessão Solene que também comemora o Dia do Maçom, celebrado em 20 de agosto. O Salão Nobre ficou repleto de autoridades maçônicas.

Kamel Aref Saab, filho de Aref Saab e de Milia Fayad Saab, nasceu em Agudos (SP), em 13 de dezembro de 1953. É casado com Aurea Yaeko Saab. É pai de Luciana Saab Rossetti, Camila Saab Kosseki e Leonardo Kamel Saab. É avô de Pedro Henrique Saab Kosseki.

“A felicidade é imensa. Estou recebendo o título oficialmente apenas, porque eu já era um paulistano de garoa e tudo. Vim para cá há 54 anos, aqui me desenvolvi no estudo, trabalho e formei a minha família. Saí de Agudos, uma cidade pequena, com uma das maiores extensões territoriais, e com uma coincidência: quando deixou de ser vila e passou a ser município, o seu nome era São Paulo dos Agudos. Apenas mais tarde o nome foi alterado. Ou seja, eu passei toda a minha vida ativa em São Paulo”, comentou.

É formado em Engenharia de Higiene e Segurança Industrial e pós graduado em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie. É Diretor-Proprietário das empresas: Tecmibra Medidas Industriais e Kas Assessoria e Planejamento. É diretor da Associação Internacional dos Amigos da Natureza (Aianatu) e da Fundação Proser, de Campos do Jordão. É também membro do Shriners International – uma fraternidade baseada na diversão, no companheirismo e nos princípios maçônicos de amor fraterno, auxílio e verdade.

O vereador Rodrigo Goulart (PSD), proponente da homenagem, destacou a importância de Kamel.“Ele fez muito pela nossa sociedade com a benemerência. Os trabalhos beneficentes que sempre fez, e à frente do Grande Oriente, que é essa potência da maçonaria, foram muito importante para a cidade e o estado de São Paulo”.

Entre os presentes, esteve o deputado federal Antonio Goulart (PSD-SP), ex-vereador paulistano, e um dos entusiastas da data comemorativa.

“Esse dia do maçom, aqui na Câmara de São Paulo, foi criado por uma lei do ex-vereador Antonio Carlos Caruso, e na época eu era chefe de gabinete dele. Depois fui vereador e todo ano realizava essa comemoração. Hoje, é muito especial, porque além dessa data, o Grão-Mestre Kamel Aref, que é um grande brasileiro e paulista é reconhecido como cidadão paulistano. A cidade de São Paulo ganha um filho que já é seu, mas faz o seu reconhecimento”, declarou.

DIA DO MAÇOM – O Dia do Maçom remonta a 20 de agosto de 1822, em alusão ao movimento de maçons brasileiros, principalmente de Gonçalves Ledo e José Bonifácio de Andrada e Silva, que objetivava a independência do Brasil de Portugal.

Assim, o dia 20 de agosto tornou-se um símbolo da luta maçônica em favor do povo brasileiro e foi escolhido nacionalmente como Dia do Maçom em referência à data em que a independência do Brasil fora “proclamada” por Gonçalves Ledo, em reunião da loja maçônica Arte e Comércio, na cidade do Rio de Janeiro, no ano de 1822.

A maçonaria é uma sociedade de caráter universal de origem francesa, cujos membros cultivam valores humanísticos e o aperfeiçoamento intelectual, baseados nos princípios da liberdade, igualdade e fraternidade. Existem aproximadamente 5,5 milhões de integrantes em todo mundo. No Brasil, há aproximadamente 100 mil maçons regulares, destes, 23 mil estão no estado de São Paulo.

Fotos: Luiz França/CMSP

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também