Câmara conclui debate sobre PL que prevê abono a servidores municipais

André Moura/CMSP

Sessão Plenária desta quarta-feira (12/6)

MARCO ANTONIO CALEJO
DA REDAÇÃO

Na sessão plenária desta quarta-feira (12/06), a Câmara Municipal de São Paulo encerrou a segunda e definitiva discussão sobre o PL (Projeto de Lei) 616/2018, de autoria do Executivo. O texto original do PL prevê abonos complementares e de compatibilização para os servidores municipais da educação.

No início da sessão, o governo sugeriu um texto substitutivo ao PL 616/2018, estendendo os abonos às demais categorias de funcionários municipais, por meio de um plano de bonificação por resultados. Além do abono, o projeto estabelece reajuste anual de 0,01%, retroativo a 1° de maio de 2016.

De acordo com o líder do governo na Câmara, vereador Fábio Riva (PSDB), o substitutivo foi apresentado porque o texto original estava restrito apenas aos profissionais da educação, e outras categorias municipais reivindicaram ser contempladas pelo PL.

“Aprimoramos uma inovação na prefeitura da cidade de São Paulo, que é a bonificação por resultado, de acordo com o plano de metas. A categoria ou a própria entidade municipal que atingir as metas terá uma gratificação, podendo chegar a 20% do salário do servidor. É uma meritocracia”, disse Riva.

Contrário ao substitutivo, o vereador Cláudio Fonseca (CIDADANIA23) considera que o projeto de lei deve contemplar apenas a valorização dos profissionais da educação. Segundo Fonseca, o Executivo incluiu itens no PL que não foram debatidos. “Como eu posso votar em um projeto de lei com 0,01% para servidor público, quando os servidores da Câmara e do Tribunal de Contas tiveram 3,84% de reajuste nos anos anteriores? Não dá pra concordar com isso. Em vez de 0,01%, propus 6,84% de reajuste a título de revisão geral para todos os servidores municipais”, reivindicou Fonseca.

4 Comments

Dione

Qual é mesmo o salario de VEREADOR?
Quanto mesmo o VEREADOR teve que se esforçar para estar neste CARGO?
Parece-me que eles tomam todos os trabalhadores por eles.
Basta ver as fotos das votações, e as filmagens também.
Isso precisa mudar, se faz necessária uma mudança generalizada na forma de pagamento destes senhores e senhoras, cortar todas as mordomias, e torna-los trabalhadores de verdade, aquele que trabalha muito e recebe 0,01% de Reajuste Anual.
Precisamos de pessoas que nos defendam nas votações, e não pessoas que a interesse próprio prejudicam muitos.

Responder
Dione

FUNCIONARIO PUBLICO em qualquer área, repense seu voto, analise.
Vale a pena reeleger esses que estão lá?
A sua vida profissional depende em grande parte do que é aprovado na Camara, em tão veja se vale a pena.

Responder
Dione

Não se esqueçam, ABONO não é salario, o que os FUNCIONARIOS PUBLICOS levam quando da sua aposentadoria é o Salario Base, QUE É AQUELE QUE RECEBE O 0,01% de AUMENTO ANUAL.
Se é PARA haver GREVES que seja por um SALARIO BASE e não por esmolas.
SOMOS TRABALHADORES.

Responder

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também