Artista Eduardo Kobra recebe Medalha Anchieta na Câmara Municipal 

2016-05-24-SS Medalha Anchieta Muralista Kobra-ABUENO3172ABRE

Muralista Eduardo Kobra recebe a Medalha Anchieta e Diploma de Gratidão das mãos do presidente da Câmara Antônio Donato (PT)
Foto: André Bueno / CMSP

 

DA REDAÇÃO

O muralista Eduardo Kobra recebeu nesta terça-feira (24/5) a Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo. A homenagem é concedida a personalidades e instituições que, por meio de seus serviços prestados, conquistaram a admiração e respeito dos paulistanos.

“A homenagem que recebo da Câmara se mistura com toda a minha trajetória. Precisei enfrentar muitas barreiras e dificuldade para fazer o meu trabalho. É o reconhecimento do meu esforço e dedicação para conseguir colocar os meus painéis em lugares importantes da cidade”, explicou Kobra.

Reconhecido mundialmente pelos grafites e murais, Kobra nasceu no Jardim Martinica, zona sul. Foi nesse bairro em que ele descobriu a arte de rua e teve a ideia de desenvolver o projeto ‘Muros da Memória’ com o objetivo de transformar a paisagem urbana por meio da arte.  “Esse projeto foi o que fez com que o meu trabalho fosse reconhecido. Quando comecei a fazer grafites, cheguei até a ser preso. A proposta surgiu depois de muitas pesquisas e consegui que as pessoas começassem a ver com bons olhos esse trabalho”, sinalizou.

A riqueza do traço, da luz e da sombra na obra de Kobra resultou em murais tridimensionais que permitem ao público interagir com a obra. O paulistano utiliza materiais reciclados e novas tecnologias em suas obras, o que o permitiu a elaborar na Praça Patriarca, centro, a primeira pintura em 3D sobre pavimento do Brasil. “Os projetos buscam contar a história, ajudam a combater artisticamente os vários tipos de agressões do homem à natureza e ao meio ambiente, o cotidiano e as imagens de personalidades”, argumentou.

A Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão foram concedidos por iniciativa do presidente da Câmara, vereador Donato (PT). “Teríamos razões suficientes para fazer essa homenagem ao Kobra pelo que a arte dele significou para São Paulo e para o mundo. Mas você (Kobra) nasceu em Campo Limpo, região periférica, a mesma que a minha. O caminho de afirmação da cultura de periferia é o que queremos reafirmar aqui. A capacidade da juventude de se afirmar por meio da cultura, e não tenho dúvidas de que o que temos de mais moderno e avançado de cultura vem de periferia”, argumentou Donato. “Quando fazemos essa homenagem com o Diploma de Gratidão e a Medalha Anchieta, honrarias importantes, é uma maneira de agradecer a tudo o que o Kobra fez, mostrando que a cidade pode ser melhor, mais justa e inclusiva”, disse.

Veja mais fotos do evento:

 

 

Veja também